top of page
  • Gabriela Moreira

2 vs 1. Quem ganha?

Uma atualização sobre minha pesquisa sobre liberdade radical


Eu estava com a história “Não estou mais pesquisando sobre Liberdade Radical”, por que deveria continuar compartilhando sobre Liberdade Radical?


Recentemente descobri que minha vida é a pesquisa por si só. Eu coloco diferentes títulos para minha pesquisa. O mais recente tem sido 'Liberdade Radical'. Tenho vivido e estou em êxtase. E isso é pesquisa. Viver está no reino da Liberdade Radical. É um estado de ser.


Experimentei a criação a partir do agora e do relacionamento radical com as pessoas ao meu redor. Eu sair da frente do meu próprio caminho e estou permitindo o ECCO (Escritório de Controle de Coincidências da Terra) me dizer com quem falar, para onde ir, a quem perguntar, o que perguntar. Estou sendo. Ser. O meu ser (e mesmo esta forma de escrever 'meu' ser, como coisa agora me parece estranha) entrou em uma nova estação de desabrochar. Mais vivo. Aqui na Nova Zelândia, numa Vila com Seres Humanos, o Ser dessas pessoas tem sido como uma força de vácuo magnético para que o meu Ser venha à tona.


Atualizei o site com o novo propósito do crowdfunding, pois agora descobri novas facetas do que significa liberdade. Uma delas foi ‘para me sentir livre, não posso criar raízes, tenho que estar em movimento, tenho que viajar’. Minha nova definição de liberdade, é que é liberdade é um estado de Ser, acontece de dentro pra fora, e não de fora para dentro.


Neste artigo compartilho com vocês algumas das minhas Aventuras, aprendizados e descobertas.



Rage Day, liberando sua guerreira interior

Quando a criação fica em êxtase.

Rage Day, Unleashing your Inner Warrioress, in Takaka, New Zeland

Até 4 dias antes desse workshop acontece, não havia nenhuma inscrição. Maria e eu pensamos em cancelar, senti medo de pagar o local e correr o risco de ninguém aparecer. Mesmo com o medo, pude sentir o grande SIM vindo do meu centro. SIM, vou manter este espaço mesmo que apareça apenas uma mulher. Maria surfou na energia que eu estava trazendo e entrou nesse SIM. O que aconteceu nos três dias seguintes foi mágico. 5 mulheres se inscreveram.


Aprendi que a clareza energética faz a diferença. Seja um sim, crie o espaço, fale com as pessoas a partir da sua centelha e as pessoas virão.


Eu me encontrei com essas 6 mulheres para o Rage juntas. Maria e eu realizamos um Rage Day em Takaka, Nova Zelândia, que chamamos de Unleashing your Inner Warrioress. O objetivo do espaço era recalibrar a nossa bússola interior para o sim e o não, a nossa forma primordial de escolher.


O espaço terminou com nós em pé em cadeiras e deixando os nossos dragões falarem uns para as outras, despertando o poder arquetípico dentro de nós que está pronto para falar, para criar, para defender algo maior do que nós mesmas.


Depois do espaço, alguns de nós fomos à beira do rio e Jenine (foi o primeiro contato dela com sua raiva) disse: "Parece que estou finalmente presente no meu corpo, em casa. Estou viva, foi incrível poder ter esse espaço para sentir e expressar exatamente o que estava a sentir, do tamanho que é, não sabia que isso existia".


Expandindo minha caixa com Bowie

Quando 2 vs 1 ganha



Passei duas semanas com Rita, Jacopo e Bowir. Foi uma aventura extraordinária. Minha caixa foi ampliada ao passar um tempo com Bowie, que agora tem 5 anos e é um bruxo.


Um dia ele me convidou para brincar de guerra de água com ele (ou seja, banho de mangueira, no jardim). Eu disse: "Bowie, não gosto de me molhar, está frio. Claver como ele é, ele olhou para mim e disse: 'Esta é a sua caixa, o que você quer? Eu respondi:' Meu ser quer gastar tempo com você. E o que seu gremlin quer? Eu disse: 'Meu gremlin quer fazer bagunça, se molhar e brincar com você. Ele respondeu com os olhos arregalados: 'Então é 2 para 1. Sua caixa perde. Seu ser e sua vitória do gremlin. Então você vem brincar?


Não pude resistir à sua oferta. Ficamos molhados e enlameados.


À direita está a foto de uma linda caverna na região de Golden Bay, na Nova Zelândia.

Bowie e Rita levaram-me a esta magnífica criação da natureza. Assim que cheguei fiquei com lágrimas nos olhos.


Fiquei emocionado ao ver como esta estalactite cresceu em direção ao sol por causa das plantas dentro dela. Fiquei tocado pela profundidade, pela magia e pela energia ancorada nesta sala. Fiquei comovido com a revelação da minha voz, pude me ouvir cantando e enfurecido e praticando o medo com Rita e Bowie. Fiquei tocado pelas gotas de água fria beijando minha pele.


Passei a maior parte do tempo ao ar livre nas últimas semanas. Isso me trouxe à realidade e à fundamentação, e estou feliz.


Me aproximando da Realidade

Ser a fonte do seu alimento é uma forma de entrar em contato com a vida.



Esta foi a primeira vez que pesquei e limpei os peixes. Minha caixa estava pirando por causa do sangue (dizia iate, o que é nojento) e minha caixa vegana-vegetariana queria fugir. Isso me impediu de sentir o que estava sentindo.


EU? Fiquei radiante, senti tristeza pela morte desse peixe, senti raiva pela vez que pensei que o peixe viesse do supermercado, senti alegria por descobrir o que há dentro de um peixe, como ele passa de ser pescado a ser comido, Senti medo do peixe se movendo em minha mão.


Construindo Pontes de Comunicação

Movendo-se do pântano para o jardim



Participei de um treinamento chamado Construindo Pontes de Comunicação. Janet Redmond amparou esse espaço em Nelson, Nova Zelândia, no fim de semana passado, com mais outros 6 spaceholders. 


Fiquei em êxtase, como titular do espaço, ao descobrir e aprofundar habilidades que ou não conhecia ou que não sou tão competente como tecelão de aldeia, como ouvir com o coração, traduzir e colocar distinções direto no coração, conversar com pessoas onde elas estão, conectando as pessoas do centro da cultura moderna até o limite - seu próprio limite, estar com, curiosidade radical, usando o humor para transformar e conectar.


Éramos 24 no total. Metade do grupo era totalmente novo em sentimentos e trabalho de cura, vindo de diferentes contextos. Outra metade do grupo eram ocupantes de espaço ou pessoas que já fizeram ETB antes.


Fiquei feliz em testemunhar o contexto criado pelo grande time e comprometida da equipe de spaceholders (havia uma equipe de 6 spaceholders aprendizes + Janet + outros Spaceholders que são spaceholders onde quer que estejam) em que era possível que pessoas com barras de dormência super altas pudessem se abrirem expressarem sentimentos em menos de 1 hora de espaço acontecendo. Os aprendizes estavam reservando espaço e recebendo feedback e coaching em tempo real. Indo primeiro, sendo vulnerável, caminhando com o medo, estando na sua incompetência. Fiquei tocado pelas 4 perspectivas acontecendo por toda parte, ao mesmo tempo.


Foi lindo ver você @janetredmond sendo Magia e Amor tecendo distinção a cada check in (o check in demorou 4 horas) e criando a vila aqui e agora. Me inspirei nisso e despertei o arquétipo do tecelão de aldeia em minha linhagem arquetípica.


Você também tem o potencial de criar a aldeia onde deseja viver, aqui e agora, sendo quem você é e sendo a cultura em que vive onde quer que esteja. Fui abençoado criando isso na realidade no último domingo. 


Senti tristeza ao ver homens no espaço, trazendo seus dilemas de agressão e dispostos a se reconectar com seu corpo emocional. Lágrimas rolaram nas minhas bochechas ao ouvir a história de violência de um Homem e quando ele tomou coragem no grupo para compartilhar sobre seus demônios e pedir ajuda.


Também fui confrontado com a minha ‘caixa PM’. Descobri que tudo que se torna automático (exceto o batimento cardíaco e a respiração, eu diria ) passa a fazer parte da minha caixa. Então, ao fazer loops de conclusão, perguntar 'o que você está sentindo', compartilhar o que sinto... está vindo como uma coisa automática, é hora de ter sua bunda chutada para a próxima espiral de incompetência e começar de novo. Sendo um iniciante. Redescobrindo formas de falar e de ser.


SER não é previsível e automático. A cada segundo é um novo impulso. Recomecei com minhas habilidades de escuta e capacidade de expressar meu coração e falar do centro do meu ser.


E se você for uma planta mimosa abaixo de um balde amarelo rígido?


Liberdade Radical

Aumente o Volume do seu coração


Estou realizando um espaço mensal para aprofundamento e pesquisa sobre Liberdade Radical. A próxima chamada acontecerá no dia 31 de janeiro, das 20h às 21h NZ, ou seja, das 8h às 9h CET.


Quero criar um espaço de Intimidade e Amor com todos vocês nesta chamada. Quero entrar em contato com você e estar com você. Se você quiser se juntar a nós, entre nesse grupo.


Amor e Criação,

Gabriela


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page