top of page

Eu sou

Amor

Clareza

Transformação

Possibilidade

Empoderamento

Eu ofereço reconexão com os 5 corpos e atualização da forma de pensar com o propósito de construir Consciência e estrutura interna em Seres Humanos para a criação de Culturas Regenerativas.

Eu faço isso através de processos criativos, evolutivos, de transformação e de cura para indivíduos, casais e grupos em sessões de treinamento e coaching.

Você às vezes se sente como um alien?

Eu não apenas me sinto como um alien na maior parte do tempo, mas eu sou um alien. Talvez você também seja.

A palavra alien vem do francês antigo "alien" e do latim "alienus", que significa "estranho" ou estrangeiro.

Essa palavra descreve a experiência de agir a partir da essência. Se você age e cria a partir da sua essência então você é um alien, porque a sua essência é única, logo o que você faz será estranho e parecerá loucura para os outros. Se você aprendeu que ser um Alien é um problema, então sua vida pode ficar um pouco mais complicada.

Quando estava em rodas de amigos na adolescência, tudo que eu queria conversar era sobre Transformação, mudanças climáticas, filosofia, sentimentos. Quando criança, uma das minhas brincadeiras favoritas era recriar 'mundos de jogos'. Me lembro de fazer isso com a Igreja, supermercado e Escola. Eu era o 'padre', 'a moça do caixa' e a 'professora'. Eu era fascinada pela possibilidade de imaginar como as coisas poderiam ser. Enquanto brincava recriava o que era possível, as regras de engajamento, o que poderia acontecer, como as pessoas se comunicavam, o que era permitido e não permitido. Quando brincava como 'padre' me recordo de reescrever a bíblia renomeando-a como 'Ver o invisível'. Eu escrevia sobre as coisas invisíveis e mágicas que enxergava nas plantas e nos animais. Eu sentia êxtase em subverter o que existia e de criar a Realidade a partir do que eu enxergava.

Com o tempo, eu passei a querer esconder as coisas que me faziam uma alien. Eu queria pertencer aos meus grupos de amigos, a minha família. Era assustador ser diferente, e como aprendi que sentir medo é ruim, eu queria me distanciar o máximo possível das coisas que me faziam alien. Escolhi me adaptar e me fazer um pouco mais igual às pessoas ao meu redor. Tentei me interessar pelos temas e conversas que eles se interessavam.

 

Comecei a me alienar na Religião Patriarcado. Mas ainda assim, o alien em mim permanecia batendo e gritando na minha porta, pedindo para entrar e me relembrando da insanidade que é fingir ser sã.

IMG_8581.JPG

Aos 20 anos eu decidi me aposentar e deixar o alien entrar. Estava cursando Turismo há 2 anos e pensava em cancelar minha matrícula e fazer um mochilão. Adiava esse sonho por medo.  

 

Um dia uma pessoa me perguntou "o que custa terminar a universidade? Faltam só 2 anos, depois que terminar você pode fazer tudo o que você quiser". Com essa pergunta meus olhos se encheram de lágrimas, e a única resposta que saiu da minha boca foi "custa tudo".

Permanecer naquela universidade por mais 2 anos me custaria seguir uma vida premeditada e linear. Depois da universidade é o trabalho, depois do trabalho é possuir uma terra, depois possuir um carro. Depois de um carro e uma casa é possuir uma família. A busca infinita e vazia pela segurança e felicidade não me parecia muito apetitosa. Essa pergunta me empoderou a tomar a decisão de me aposentar ali mesmo, antes mesmo de começar um trabalho de carteira assinada, e começar a criar e viver a partir do que amo.

Em 2021, depois de sair da Universidade, decidi fazer uma viagem para Amazônia com um grupo de biológos e pesquisadores. Depois disso comecei a trabalhar em um projeto que me ofereceu a possibilidade de fazer um treinamento chamado Expand The Box, em Florianopolis, sul do Brasil. Ao ler o site e a proposta de 'atualizar o thoughware humano para a criação de Culturas Regenerativas', todos os meus corpos só tinham um claro, alto e grande SIM. Era como se eu estivesse esperando por esse nível de clareza. Estava aberta para o próximo passo. A vida trouxe. 

 

Nessa comunidade encontrei alguns aliens assumidos, que trabalham na borda da cultura moderna, com quem venho pesquisando e criando formas regenerativas de viver no Planeta Terra. Com eles venho descobrindo que minha alma é alimentada fazendo coisas pelas quais estou disposta a ser visto como louca.

photo5125490443948239317.jpg
photo_4983785793382362170_y.jpg
photo_5019810780765334487_y.jpg

Quando abrimos a porta para a nossa insanidade, para a nossa essência, para aquilo que nos faz alien, a nossa loucura absoluta, o caos, a não-linearidade, a irracionalidade, o que você realmente venho fazer aqui na terra começa a se revelar e fazer mais sentido.

 

O seu Ser está por trás de toda a razoabilidade de sua identidade, estruturas, razões, justificativas, preconceitos e

estratégias de proteção.

 

Ir de encontro ao que te faz Alien é completamente alegre e terrivelmente insano. Existe uma saniadade em ser insano e uma insanida em tentar ser sã. Eu amparo espaços para Seres Humanos reencontrarem com sua insanidade e com o que os fazem Aliens.

Sobre o símbolo que desenhei como Logo

Esse desenho representa uma forma geométrica chamada torus. Torus é uma superfície em forma de donut, com um buraco no meio. É um objeto tridimensional que pode ser visualizado como um círculo girando em torno de um eixo.

A primeira vez que tive contato com essa imagem foi quando criança, assistindo Phineas e Pherbers, quando eles pesquisavam sobre como criar uma maquina do tempo. Essa forma aparecia nas particulas no laboratório de fisica que eles haviam criado. Em 2019, em uma aula sobre campo morfogenético essa imagem apareceu de novo, agora no contexto da Geografia mostrando como é o movimento energetico da Terra. 

Depois, em 2020, em uma imersão de arte, autoconhecimento e dança um amigo me presenteou com um objeto físico e mágico que materializava essa forma geométrica (tem um vídeo mais embaixo em que danço com esse objeto).

Torus, na minha experiência, é uma representação da essência da vida: movimento, expansão e contração. As várias linhas formam círculos e todos eles convergem no centro, em um mesmo ponto, nos lembrando de retornar a fonte. Convergência. Depois seguir em divergência e expansão, descoberta e exploração. Como a onda do mar. A respiração em nossos pulmões.

Em 2021 eu conheci essa forma geométrica aplicada na Realidade, em relação com seres humanos. Foi uma surpresa quando ouvi pela primeira vez a expressão 'tecnologia torus'. Isso foi no primeiro expand the box que participei, em fevereiro de 2021. 

Tecnologia Torus é uma tecnologia não hierárquica, circular, que tem como propósito usar a inteligência do grupo para tomada de decisões e Colaboração. Gameworlds que usam essa tecnologia não tem como propósito lucro, ou competição, ou escassez, porque é um círculo, não é hierarquico.

O supermecado, o sedex, a escola, o governo do Brasil, são exemplos de 'gameworlds'. Você pode dizer que a cultura na sua casa é um gameworld. Quando você vai em algum desses lugares você pode ter um senso quais são as regras de engajamento desse espaço. Eu tiro os meus sapatos antes de entrar ou não? É normal falar com as pessoas na fila enquanto espero postar minhas cartas?

De forma bem simplificada essa tecnologia funciona em um sistema de convergência e divergência. A convergência é quando todas as pessoas parte do 'gameworld' se juntam. A divergência é quando os 'nós'- sub grupos que se formam a partir das resistências-que é composto por uma pessoa ou mais, vão trabalhar nessa parte especifica do projeto ou proposta. Como a inspiração e a experação

É uma forma em que a responsabilidade está com você. Não existe 'nós'. Se você tem uma 'reclamação', ou você espera que alguém vai te dizer o que fazer, não tem ninguém para suprir essa necessidade.

A forma de fazer decisões com essa tecnologia é através de um espectro de resistência de 0 a 10. 0 é sem resistência. 10 é máximo resistência, declino essa proposta. Se você tem uma resistência, então você tem uma proposta. Se você só tem uma resistência mas não toma responsabilidade por criar propostas para sua resistência, então as chances de você estar em baixo drama e em reatividade, são altas. 

Não existe um líder. Entretanto há um amparador de espaço que tem como propósito facilitar a inteligência do grupo acontecer, de modo que as pessoas são mais efetivas e interessadas em certas áreas de decisões tenham o espaço para trazer isso.

Eu sou fascinada por essa ferramenta porque tanto potencial de Colaboração e Criação é desbloqueado ao usar a inteligência do grupo e as logísticas que sempre costumavam, na minha experiência, tomar o centro de reuniões e projetos, são gerenciadas em um décimo do tempo.  Eu diria que os gregos inventaram a democracia e os archans inventaram a tecnologia torós. 


No vídeo a direita tem um um worktalk sobre Com(unidade) em que compartilhei minhas descobertas sobre a experiência que tive usando essa tecnologia em uma 'residência coletiva', uma Bridgehouse. No vídeo a esquerda é um vídeo de uma conversa que o

Tristan Girdwood facilitou sobre tecnologia torós aplicado na pratica, em reuniões e projetos. 

noun-torus-1767619_edited.png
photo_4924756175182998396_y.jpg

Aventuras & Experimentos

c27d46ab-0add-4c43-aacd-5d68f40a1cca.jpg

Você é aquilo que ninguém vê. Uma coleção de histórias, estórias, memórias, dores, delícias, pecados, bondades, tragédias, sucessos, sentimentos e pensamentos. Você é um eterno parênteses em aberto enquanto sua eternidade durar
-Machado de Assis

Projetos & Colaborações

  • Telegram
  • Whatsapp
  • Youtube
  • Instagram
bottom of page